top of page
  • Foto do escritorCliniprev

Câncer de mama em mulheres jovens e mais velhas: conheça os desafios e as possibilidades

A incidência de câncer de mama está diretamente relacionada à idade da mulher, e compreender como esse risco varia ao longo da vida é fundamental. Enquanto a maioria dos casos é diagnosticada após os 50 anos, representando cerca de 80% dos diagnósticos, é crucial também reconhecer que mulheres jovens, embora em menor proporção, também enfrentam essa batalha, com uma incidência em torno de 7%. Neste texto, exploraremos como o câncer de mama se manifesta em diferentes faixas etárias e quais são os principais fatores de risco envolvidos.


Mulheres vestidas de rosa dão as mãos em símbolo de força e união

Fatores de risco para mulheres jovens


Para as mulheres mais jovens, existem fatores de risco específicos a serem considerados:


Mutação genética: A presença de mutações genéticas, como as dos genes BRCA1, BRCA2, TP53 e CHEK2, aumenta significativamente o risco de câncer de mama em mulheres jovens.


Radioterapia na infância e adolescência: A exposição à radioterapia na região do tórax durante a infância ou adolescência pode predispor o surgimento de câncer de mama cerca de 10 anos após o tratamento.


História familiar: Ter antecedentes familiares de câncer de mama e ovário em parentes de primeiro grau, bem como casos de câncer de mama bilateral ou câncer de mama em homens na família, também aumenta o risco.


Obesidade: A obesidade está relacionada ao câncer de mama, pois o excesso de gordura no corpo aumenta a produção de hormônios femininos que podem alimentar o crescimento de tumores.


Fatores de risco para mulheres mais velhas


Para as mulheres mais velhas, o principal fator de risco é a própria idade. O risco de câncer de mama aumenta significativamente após os 50 anos. No entanto, outros fatores podem influenciar, incluindo:


História familiar: Uma história familiar de câncer de mama em parentes de primeiro grau pode continuar sendo um fator de risco.


Hormonioterapia pós-menopausa: O uso de terapia hormonal após a menopausa, como parte da terapia de reposição hormonal, pode aumentar o risco em algumas mulheres.


Exposição prolongada a estrogênio: Mulheres que tiveram mais ciclos menstruais devido à menarca precoce e à menopausa tardia têm maior exposição ao estrogênio, o que pode aumentar o risco.


Diagnóstico e desafios


O diagnóstico do câncer de mama em mulheres jovens e mais velhas é um desafio significativo para os médicos. A mamografia, comumente usada para rastreamento, pode apresentar limitações devido à densidade mamária em mulheres jovens e à diminuição da sensibilidade em mulheres mais velhas. Portanto, a complementação com ultrassonografia ou ressonância magnética pode ser necessária, dependendo da situação.


Os tumores em mulheres jovens tendem a ser biologicamente mais agressivos e podem se manifestar como nódulos palpáveis ou alterações na pele, muitas vezes em estágios mais avançados. Em mulheres mais velhas, a detecção precoce também é crucial, pois o risco aumenta com a idade.


Tratamento


O tratamento para mulheres mais velhas pode envolver cirurgia, radioterapia, quimioterapia e terapia hormonal, dependendo do estágio do câncer e da saúde geral da paciente. É importante considerar não apenas a eficácia do tratamento, mas também a qualidade de vida da paciente, especialmente em idades mais avançadas.


Desafios específicos para mulheres mais velhas


À medida que as mulheres envelhecem, elas enfrentam desafios únicos relacionados ao câncer de mama. Um desses desafios é o reconhecimento dos sintomas. Os sintomas do câncer de mama em mulheres mais velhas podem ser subestimados ou confundidos com alterações relacionadas à idade. Isso pode levar a atrasos no diagnóstico, já que os sintomas podem não ser imediatamente associados à doença.


Outro fator importante a considerar é que muitas mulheres mais velhas têm outras condições de saúde. Essas condições de saúde preexistentes podem complicar o tratamento do câncer de mama e influenciar as opções terapêuticas disponíveis. Portanto, é fundamental que as mulheres mais velhas recebam um cuidado médico completo e adaptado às suas necessidades específicas ao enfrentar o desafio do câncer de mama.


O câncer de mama é uma batalha enfrentada por mulheres de todas as idades, cada uma com seus próprios desafios e esperanças. A conscientização, o acesso a exames regulares e o apoio médico são essenciais, independentemente da idade. Cada mulher, seja ela jovem ou mais velha, merece uma abordagem cuidadosa para enfrentá-lo.


Neste Outubro Rosa, devemos nos lembrar que a esperança e a força estão presentes em todas as idades. Todas as mulheres devem se educar sobre o câncer de mama, realizar exames regularmente e a buscar apoio emocional e médico quando necessário.

Comments


bottom of page